Perve Galeria

Exposições

Exposição Desenho Diacrónico de Fernando Lemos | 15 Nov. a 23 Dez. 2011

Desenho_Diacronico_montagem
PERVE GALERIA - ALCÂNTARA | Localização: mapa | HORÁRIO: 2ª feira a Sábado, das 14h às 20h 
A Perve Galeria de Alcântara inaugurou terça-feira, dia 15 de Novembro, pelas 18h, a Exposição Desenho Diacrónico com obras da autoria do poeta, pintor e fotógrafo Fernando Lemos.
Figura fundamental da arte em Portugal e no Brasil, Fernando Lemos destacou-se, a partir dos anos 40 do Séc. XX pela incursão no universo experimental da fotografia de carácter surrealista, tendo depois desenvolvido o seu percurso artístico mais ligado à pintura e ao desenho.  
Em virtude da sua oposição ao regime de Salazar, depois da célebre e provocatória exposição surrealista no Chiado, fixou-se no Brasil, em 1952, onde vive actualmente, desenvolvendo uma linguagem plástica que lhe valeu inúmeras distinções, entre as quais a premiação na Bienal de São Paulo.  
Recentemente a sua obra foi mostrada, em retrospectiva, na Pinacoteca do Estado de São Paulo, naquela que é das mais relevantes instituições brasileiras ligadas às artes.
A Perve Galeria homenageia o autor com a apresentação da exposição “Desenho Diacrónico”, que mostra 50 pinturas de pequena dimensão que o autor foi realizando ao longo do ano de 2010, num registo de crónica plástica evolutiva e súmula diarística.
Por ocasião da inauguração da exposição foi lançado um livro-objecto artístico, homónimo, de edição limitada a 150 exemplares, que inclui 15 serigrafias do autor e texto inédito de Adolfo Luxúria Canibal, mentor e vocalista do grupo de culto português "Mão Morta".
.
.
Catálogo da Exposição
(clique para ver):

Lançamento: livro-objecto artístico de Fernando Lemos - Pinacoteca de S. Paulo | 29.10. 2011

Desenho_Diacronico_an3

A Perve Galeria, em parceria com a Pinacoteca do Estado de São Paulo, tem o prazer de anunciar o lançamento inaugural do livro-objecto artístico "Desenho Diacrónico", de autoria do artista plástico e poeta Fernando Lemos, dia 29 de Outubro, pelas 11h, em simultâneo com a exposição retrospectiva "Lá e Cá", que o artista apresenta na Pinacoteca do estado de São Paulo.

O lançamento antecede a apresentação do livro-objecto artístico em Lisboa, na Perve Galeria de Alcântara, no contexto da exposição homónima que se prepara para inaugurar a 15 de Novembro.

O livro-objecto artístico "Desenho Diacrónico" é composto por 38 obras, impressas digitalmente em alta definição e inclui 15 serigrafias do autor, a par com a reprodução de texto inédito de Adolfo Luxúria Canibal, mentor do célebre grupo português Mão Morta. Tem edição exclusiva e limitada a 150 exemplares, assinados e numerados pelos autores e pelo editor e será igualmente apresentado na ARTE LISBOA, feira de arte contemporânea a decorrer entre os dias 23 e 27 de Novembro.

>>> Para ver mais detalhes clique aqui: Livro Desenho Diacrónico (Imagens e informação complementar) | Outras edições artísticas editadas anteriormente | Imagens do lançamento

 

Eu-próprio os outros | 15.03 > 16.04.2011

Banner eu proprio img

PERVE GALERIA | Localização: mapa | HORÁRIO: 2ª feira a Sábado, das 14h às 20h
 

A exposição "Eu-próprios o outros", inaugurou dia 15 de Março 2011 às 18h30 na Perve Galeria de Alfama, com obras de Alfredo Luz, Cruzeiro Seixas e Jorge Pé-Curto, sobre desenhos originais de Mário Botas.

A exposição decorreu até dia 16 de Abril e fez simultaneamente uma homenagem a 3 Mários falecidos (Sá-Carneiro, Botas e Cesariny). Apresentou 25 desenhos originais, inéditos, de Mário Botas (artista plástico e médico, prematuramente falecido em 1983, com apenas 30 anos de idade), a par com a reinterpretação da sua obra feita pelos 3 artistas que se juntaram para realizar esta mostra, Alfredo Luz, Cruzeiro Seixas e Jorge Pé-Curto, que criaram um total de 45 pinturas e 9 esculturas feitas especificamente para esta exposição, tendo por base os desenhos originais.

Mário Botas, recorde-se, dedicou os últimos anos da sua vida a uma criação artística magnificente, depois de descobrir que era portador de um Leucemia incurável, e postumamente viria a ser aplaudida pela crítica e reconhecido como um marco na história das artes visuais em Portugal.

Marcaou a inauguração, o lançamento de um livro-objecto artístico de edição limitada a 150 exemplares, assinados e numerados pelos autores e pela Fundação Mário Botas, em representação do autor. O livro-objecto, com pintura de Alfredo Luz e de Cruzeiro Seixas, sobre desenhos de Mário Botas, evoca também a obra de Mário Cesariny e de Mário de Sá-Carneiro (de quem se publicou, no livro-objecto, a novela poética "Eu-próprio o outro", que serviu ainda para título, ampliado, da mostra). Patente até 14 de Abril. Curadoria: Carlos Cabral Nunes.

Hereros Angola - Exposição de Sérgio Guerra é apresentada em São Paulo - Brasil

Hereros_SP_CCN_

HEREROS, de Sérgio Guerra, mostram-se em São Paulo (Brasil), depois de passarem por Lisboa e Luanda

A exposição "Hereros - Angola" do fotógrafo brasileiro Sérgio Guerra, apresentada em Agosto passado na Perve Galeria de Alfama e no Museu de História Natural em Luanda, encontra-se agora patente no Museu Afro Brasil, em São Paulo até 24 de Julho de 2011. 

A mostra, que alcançou enorme sucesso em Lisboa, traz à cidade de São Paulo a magia do quotidiano desse povo mítico que Sérgio Guerra exalta através de um fascinante trabalho fotográfico fruto da recolha que empreendeu nas províncias do  Cunene, Namibe e Huíla, no sul de Angola, onde habitam os vários subgrupos étnicos Herero.

Read more: Hereros Angola - Exposição de Sérgio Guerra é apresentada em São Paulo - Brasil

Exposição Recordatório

Acervo

Exposição "Recordatório"
nas galerias Perve em Alfama e Alcântara prolonga-se até 22 de Janeiro de 2011 e evoca Malangatana e Shikhani

 

PERVE GALERIA | Localização: mapa | HORÁRIO: 2ª feira a Sábado, das 14h às 20h

Nas Galerias Perve em Alfama e Alcântaraencontra-se patente a exposição “Recordatório” de celebração do 90º aniversário de Cruzeiro Seixas, com obras de autores surrealistas nacionais e internacionais.

A mostra integra também uma extensão da exposição "Lusophonies | Lusofonias", apresentada recentemente na galeria nacional de arte do Senegal, e da qual Cruzeiro Seixas participou, sobretudo com obras do período em que viveu em Angola na década de 50 do século passado.