Área de Imprensa

Exposição de “Cadavre-Exquis” evocando Mário Cesariny

  • Print

Cadavre-exquis realizado por Cruzeiro Seixas, Cesariny e Fernando José Francisco (2006)

No Panteão Nacional, entre 23/01 e 01/02 podem-se ver 21 trabalhos realizados em 2006 e 2008 pelos visitantes das exposições “Cesariny, Cruzeiro Seixas, Fernando José Francisco - e o passeio do cadáver esquisito” e  "Albergue da Liberdade", elaborados sob proposta da Perve Galeria e seleccionados agora pelo curador do 2º Encontro de Arte Global.  

A  técnica empregue nestes trabalhos foi usada no início do século pelo movimento surrealista francês e também desenvolvida em Portugal por Mário Cesariny e artistas seus contemporâneos e promove a construção de uma obra de autoria conjunta,  fundada na intuição, emoção e espontaneidade, mais que no raciocínio, resultando num trabalho por vezes surpreendente.

 Visite a exposição e participe do “Cadavre-Exquis” multimédia interactivo desenvolvido por Chris Hales. Um artista inglês que desenvolve há mais de 15 anos o conceito de interactividade e não-linearidade multimédia e que, seguindo as premissas dos surrealistas, concebeu uma aplicação multimédia interactiva que permite aos visitantes criar um "cadavre exquis" de forma inovadora, recorrendo ao suporte vídeo como ferramenta criativa.