deneme

Exposições e Iniciativas

Exposição “Colaborativa.mente” | 25.4 > 30.6.2018

  • Imprimir
Banner VHM-CS-prolongamento 

CASA DA LIBERDADE – MÁRIO CESARINY | Localização: Mapa | Horário: 3ª feira a Sábado, das 14H às 20H

Clique para ver: Catálogo | Imagens em Alta Resolução | Dossier de Imprensa

 

PT | Cruzeiro Seixas e Valter Hugo Mãe, juntam-se no dia 25 de abril para inaugurar uma nova exposição na Casa da Liberdade - Mário Cesariny.

“Colaborativa.mente” dá a conhecer o resultado do encontro entre estes dois nomes cimeiros da cultura contemporânea, colocando em destaque um núcleo inédito de 6 obras realizadas em composição conjunta.

Inspirados pelos processos participativos, recorrentes entre os membros do movimento surrealista, acérrimos amantes do acaso objetivo, do automatismo psíquico puro e das manifestações do inconsciente enquanto forma impulsionadora da produção artística, Cruzeiro Seixas e Valter Hugo Mãe empreenderam, para esta exposição, um caminho criativo conjunto, onde é possível ressaltar a importância do papel da sensibilidade poética que inevitavelmente os une.

Embora Cruzeiro Seixas se tenha celebrizado como autor de uma obra eminentemente mais plástica, é também pública e declarada a sua especial devoção pela poesia como forma de expressão. Da poesia não só é autor como, tantas vezes, é dela que faz uso para definir a sua pintura.

Numa posição diametralmente oposta, foi através de uma compósita diversidade de obras no campo da produção literária e poética que Valter Hugo Mãe se tornou, aos olhos do público, um dos mais destacados autores portugueses da atualidade. Foi essa a dimensão que o uniu primeiramente a Cruzeiro Seixas, cuja obra poética editou, em tempos, enquanto cofundador das edições Quasi.

Uma obra plástica floresce, no entanto, também, nos espaços da intimidade produtiva de Valter Hugo Mãe, onde tem permanecido resguardada, para se mostrar muito pontualmente. É essa construção que nos é agora permitida ver.

Para além das composições colaborativas que são fruto direto deste encontro e que se assumem como suportes artísticos e conceptuais de um diálogo que os dois artistas propõem a si mesmos e à contemporaneidade portuguesa, a presente exposição coloca também em foco a profícua e individual produção artística de Valter Hugo Mãe.

Dele apresenta-se a sua obra mais intimamente resguardada e de Cruzeiro Seixas aquela que desde a fundação da Casa da Liberdade - Mário Cesariny (2013) a tem vindo a habitar.

A mostra foi pensada desde a sua génese, como uma intervenção específica, para assinalar também os 44 anos da Revolução dos Cravos com um diálogo entre dois autores que, de forma mais direta e/ou indireta, trilharam os caminhos da liberdade.

Patente até 30 de junho de 2018.  Curadoria: Carlos Cabral Nunes. 

  

 

FREEDOM’S HOUSE - MÁRIO CESARINY | Getting here: Map | Hours & Admission: Tuesday to Saturday, 2:00 p.m. - 8:00 p.m. Free admission

Click here to view: Catalog | High-resolution Images

 

 EN | Cruzeiro Seixas and Valter Hugo Mãe get together on April 25 to open a new exhibition at Freedom’s House - Mário Cesariny.

“Collaborative.ly” shows the result of the meeting between these two renowned names of contemporary culture, highlighting an unpublished nucleus of 6 works done in a joint composition.
Inspired by the participatory processes, recurrent among members of the surrealist movement, staunch lovers of objective chance, of the pure psychic automatism and of the manifestations of the unconscious as a driving force of the artistic production, Cruzeiro Seixas and Valter Hugo Mãe have undertaken, for this exhibition, a joint creative path, where it is possible to emphasize the importance of the role of the poetic sensibility that inevitably unites them.
Although Cruzeiro Seixas has celebrated himself as the author of an eminently more plastic work, it is also public and declared his special devotion to poetry as a form of expression. He is not only author of poetry, but often it is what he uses to define his painting.
In a diametrically opposed position, it was through a composite diversity of works in the field of literary and poetic production that Valter Hugo Mãe became, in the eyes of the public, one of the most outstanding Portuguese authors of the present day. That was the dimension that first linked him to Cruzeiro Seixas, whose poetic work edited, once, as co-founder of the Quasi-editions.
A plastic work flourishes, however, in the spaces of the productive intimacy of Valter Hugo Mãe, where it has remained sheltered, to show itself very punctually. It is that construction that we are now allowed to see.
In addition to the collaborative compositions that are the direct result of this meeting and which are assumed as artistic and conceptual supports for a dialogue that the two artists propose to themselves and the Portuguese contemporaneity, this exhibition also focuses on the fruitful and individual artistic production of Valter Hugo Mãe.
We present his most intimately sheltered work and from Cruzeiro Seixas the one which since the foundation of Freedom’s House - Mário Cesariny (2013), has been inhabiting it.
The exhibition was thought from its genesis as a specific intervention to mark the 44th anniversary of the Carnation Revolution with a dialogue between two authors who, in a more direct and/or indirect way, walked the paths of freedom.
Until June 30, 2018. Curator: Carlos Cabral Nunes.