deneme

Exposições e Iniciativas

1º Aniversário da Casa da Liberdade | 31 Out. a 20 Dez.

  • Imprimir


Pasc Vert >>> Clique para ver: Catálogo | Dossier de Imprensa | Imagem em Alta Resolução

No momento em que assinalamos o primeiro ano de existência da CASA DA LIBERDADE - Mário Cesariny, inauguramos a exposição “TEIXEIRA DE PASCOAES - obra plástica, documentos inéditos e afinidades contemporâneas”.

São apresentadas 50 obras inéditas do autor, evocando-se a ligação entre Teixeira de Pascoaes e Mário Cesariny - frequentador assíduo da Casa de Pascoaes, em Amarante, um solar que se tornou local de peregrinação de muitos intelectuais e artistas portugueses e internacionais.

Estão igualmente patentes obras de autores contemporâneos, realizadas especificamente para esta iniciativa com o intuito de homenagear o gesto plástico de Teixeira de Pascoaes. Destacam-se Alfredo Luz, Carlos Zingaro, Eurico Gonçalves, Fernando Grade, João Garcia Miguel, João Ribeiro, Jorge Pé-Curto, Manuel João Vieira,  entre outros. 

 

A exposição revela também obras de Cruzeiro Seixas e Mário Cesariny, onde é clara a referenciação da poética e do imaginário de Pascoaes, e traz ainda à luz alguns documentos inéditos do espólio da Casa da Liberdade, integrando cartas dirigidas a Cesariny pelas diferentes gerações que habitaram a Casa de Pascoaes e evocando a profícua ligação entre os dois poetas, que marcaria profundamente o desenvolvimento posterior do surrealismo em Portugal.

A mostra fica patente na CASA DA LIBERDADE - Mário Cesariny até 20 de Dezembro, inserindo-se nas comemorações do Triénio Pascoalino - que envolvem entre outras entidades, a Universidade de Lisboa, a Biblioteca Nacional e a Câmara Municipal de Amarante - que irão celebrar várias efemérides ligadas ao autor até 2017, ano em que se cumprem 140 anos sobre o seu nascimento e 65 sobre a sua morte.

A inauguração conta com uma performance musical de Carlos Zingaro e David d’Assumpção Alves, num duo de violinos cuja composição, também ela, refletirá essa afinidade que os autores contemporâneos nutrem pela inigualável obra legada por Teixeira de Pascoaes.