Perve Galeria

Notícias

Navio de Espelhos/Ship of Mirros | 18.06 > 30.07.2022

ct 115 banner

 

Catálogo da Exposição | Exhibition Catalogue PDF/ISSUU

Folha de Sala | Flyer PDF

PT| Casa da Liberdade - Mário Cesariny apresenta a exposição Navio de Espelhos, do coletivo Borderlovers, de Ivo Bassanti (n. 1979, Portugal) e Pedro Amaral (n. 1960, Portugal), inaugurada no mesmo dia em que passam 73 anos sobre a 1ª exposição do anti-grupo surrealista português “Os Surrealistas”, fundado por Cruzeiro Seixas e Mário Cesariny na década de 1940.

Navio de Espelhos, patente até dia 30 de julho, versa a relação entre Mário Cesariny e o Arthur Rimbaud e a fusão dos movimentos surrealistas parisiense, liderado por André Breton, e português, liderado por Mário Cesariny. A exposição conta com retratos dos protagonistas, reinterpretações e obras criadas propositadamente para o local que dialogaram com obras de mestres representativos dos dois movimentos surrealistas, nomeadamente, Pablo Picasso, Salvador Dalí, Wilfredo Lam, Victor Brauner, entre outros autores integrados na Coleção Lusofonias, cujos percursos artísticos são reflexo deste imaginário. A mostra integra a programação oficial da Temporada Portugal França 2022 partindo do conceito “Casais de Sonho/Couples de Rêve”, de João Pinharanda, e do projeto curatorial de Carlos Cabral Nunes.

ENG| Casa da Liberdade - Mário Cesariny presents the exhibition Ship of Mirrors, by the Borderlovers collective, by Ivo Bassanti (b. 1979, Portugal) and Pedro Amaral (b. 1960, Portugal), opened on the same day that 73 years have passed since the first exhibition of the Portuguese surrealist anti-group "The Surrealists", founded by Cruzeiro Seixas and Mário Cesariny in the 1940's.

Ship of Mirrors, on exhibition until 30th of July, verses the relationship between Mário Cesariny and Arthur Rimbaud and the fusion of the Parisian surrealist movement, led by André Breton, and the Portuguese movement, led by Mário Cesariny. The exhibition includes portraits of the protagonists, reinterpretations and artworks created on purpose for the location that dialogue with artworks of masters representative of both surrealist movements, namely, Pablo Picasso, Salvador Dalí, Wilfredo Lam, Victor Brauner, among other authors integrated in the Lusofonias Collection, whose artistic paths reflect this imaginary. The exhibition is part of the official programme of the Portugal France 2022 Season, based on the concept "Dream Couples/Couples de Rêve", by João Pinharanda, and the curatorial project of Carlos Cabral Nunes.


PT| O ciclo reviver “Os Surrealistas”, realizado em 2019, contou com quatro exposições e a curadoria de Carlos Cabral Nunes. As mostras, apresentadas nesse ano entre junho e setembro, decorreram na Perve Galeria, Casa da Liberdade - Mário Cesariny, Galeria aPGn2 - A PiGeon too e atmosfera m Lisboa, por ocasião do ciclo de Celebração dos 70 anos da 1.ª exposição, em junho de 1949, do anti-grupo fundado por Cruzeiro Seixas, Mário Cesariny e restantes companheiros d’aventura Surrealista: Pedro Oom, Henrique Risques Pereira, António Maria Lisboa, Mário Henrique Leria, Fernando José Francisco, Carlos Eurico da Costa, Carlos Calvet, Fernando Alves dos Santos, António Paulo Tomaz, João Artur da Silva. Terá sido nesta data que se deu em Lisboa o ato inaugural da modernidade que influenciou sucessivas gerações de autores, evocados e recordados também nesse ciclo, em diferentes locais da capital. 

Por seu lado, a inauguração da exposição Navio de Espelhos, pelo coletivo BorderLovers, neste ano de 2022 e após todo o processo pandémico que temos vivido, recupera também a homenagem realizada a Cruzeiro Seixas, falecido em 2020, e que contou com exposições em Portugal, Espanha e Inglaterra. 

Unidos por uma paixão comum pela representação, pela apropriação, pela tinta, pela quantidade e pelo improviso, Pedro Amaral e Ivo Bassanti formam em 2017, em França, o coletivo artístico BorderLovers que assume incluir na sua prática artística noções de esperança, espiritualidade, pacificação e cura, temperados por um dadaísmo de fundo. A evocação e representação de autores, artistas e pensadores do seu país em diálogo com autores de outros países tem servido esse propósito: fizeram-no em Portugal, França e Luxemburgo, em colaboração com as embaixadas e centros culturais portugueses locais relacionando, por exemplo, nomes como: Amália Rodrigues e Edith Piaf, Manoel de Oliveira e Jean Renoir, Amadeo de Sousa Cardozo e Modigliani ou Fernando Pessoa e Marcel Proust.

ENG| The cycle reviving "The Surrealists", held in 2019, featured four exhibitions and was curated by Carlos Cabral Nunes. The exhibitions, presented that year between June and September, took place at Perve Galeria, Casa da Liberdade - Mário Cesariny, Galeria aPGn2 - A PiGeon too e atmosfera m Lisbon, on the occasion of the cycle celebrating the 70th anniversary of the 1st. In June 1949, the anti-group founded by Cruzeiro Seixas, Mário Cesariny and other companions in the Surrealist adventure: Pedro Oom, Henrique Risques Pereira, António Maria Lisboa, Mário Henrique Leria, Fernando José Francisco, Carlos Eurico da Costa, Carlos Calvet, Fernando Alves dos Santos, António Paulo Tomaz, João Artur da Silva. It was on this date that Lisbon hosted the inaugural act of modernity that influenced successive generations of authors, evoked and remembered also in this cycle, in different places in the capital.

For its part, the inauguration of the exhibition Ship of Mirrors, by the BorderLovers collective, in this year of 2022 and after the whole pandemic process we have been experiencing, also recalls the tribute paid to Cruzeiro Seixas, who passed away in 2020, and which included exhibitions in Portugal, Spain and England.

United by a common passion for representation, appropriation, paint, quantity and improvisation, Pedro Amaral and Ivo Bassanti formed in 2017, in France, the artistic collective BorderLovers, which assumes to include in its artistic practice notions of hope, spirituality, pacification and healing, tempered by a dadaism background. The evocation and representation of authors, artists and thinkers from their country in dialogue with authors from other countries has served this purpose: they have done so in Portugal, France and Luxembourg, in collaboration with local Portuguese embassies and cultural centres relating, for example, names like: Amália Rodrigues and Edith Piaf, Manoel de Oliveira and Jean Renoir, Amadeo de Sousa Cardozo and Modigliani or Fernando Pessoa and Marcel Proust.