ALBERTO CEDRÓN | ARGENTINA
Nasceu em Buenos Aires, Argentina, em 1937. Realizou mais de uma centena de exposições individuais e colectivas desde 1959 em países tais como Argentina, Brasil, Chile, França, Itália e Portugal, entre outros. Tem realizado, desde os anos 60, trabalhos de ilustração, murais, painéis de azulejo, desenho de móveis, numa multiplicidade de técnicas, onde se incluem o desenho, a pintura, a gravura, a escultura e a cerâmica, entre outras. As suas obras foram adquiridas por Museus Nacionais e Estrangeiros e por coleccionadores privados em todos os países por onde expôs, destacando-se, em Portugal, as muitas obras adquiridas para a Colecção Berardo. Viveu e trabalhou, entre os anos 90 e 2003, em Portugal. Foi distinguido com mais de uma dezena de prémios e condecorações na Argentina, Portugal, Venezuela e Itália. Emílio Chagas escreveu sobre ele: “Em busca da sua identidade, do seu imaginário, realiza incontáveis óleos, acrílicos e desenhos onde grassam uma crítica social corrosiva e a indignação de um artista que não se rende e resiste ao absurdo, ao patético e ao conformismo. Alberto Cedrón acredita que estamos a viver tempos de decadência e escuridão. Mas pensa que só a arte poderá salvar o mundo dessa perspectiva sombria pela qual hoje está a passar. E avisa: “Eu não me entrego.”
Participa durante seis meses, de uma expedição com o médico sanitarista Noel Nutels, executando uma série de desenhos sobre a Reserva Indígena Do Xingu, Mato Grosso, Brasil (1963). Ilustra várias capas para a Editora Seix-Barral, Barcelona, Espanha (1967); Executa Mural em Terracota Esmaltada (4mx80m), Córdoba, Argentina (1971); Ilustra Poesias de Machado, Carlos Drumond de Andrade e o Conto de Alan Poe "EI Pozo y el Péndulo", Centro Editor da América Latina, Buenos Aires, Argentina (1971); Participa em Mural Colectivo em Viedema, Rio Negro, com o Grupo Santa Maria de Iquique, no Centro Cultural (1972); Ilustra o Livro "Florentino y el Diablo" de Alberto Arabelo Torrealba, editado pelo Banco Industrial da Venezuela (1980); Realiza "Painel Desenhado" com o escultor José Rodrigues (1991); Realização de cinco Esculturas em Bronze (tamanho natural) representando os 5 sentidos. Fundação Berardo, Funchal, Ilha da Madeira, Portugal (2000/2003); entre outros. Realizou exposições individuais, tais como: na Galeria Rubio, Buenos Aires, Argentina (1959); na Galeria do IBEU (Instituto Brasil Estados Unidos), Rio de Janeiro, Brasil (1962); na Cisneros Gallery, Nova Iorque, USA (1971); Casa deI Popolo, Nápoles, Itália (1978); na Galeria da Praça, Pinturas, Porto, Portugal (1990); na Galeria Movimento Arte Contemporânea, Pintura, Desenhos, Cerâmica e Bronze, Lisboa, Portugal (2001); entre outras.


Personagem | AC-01
Grafite s/ papel
90x60 cm
1998

S/ título | AC-06
Grafite s/ papel
50x35 cm
2000

Saltibancos | AC-07
Grafite s/ papel
50 x36 cm
2000

La Suerte | AC-08
Ponta Seca s/ papel
25x35 cm
2002

Piratas | AC-13
Sépia s/ papel
50x36 cm
2002

La Suerte | AC-14
Grafite s/ papel
35 x23 cm
2002

Boliche | AC-15
Grafite s/ papel
30x20 cm
2002

S/ título | AC-24
Lápis e Aguarela s/ papel
50x65 cm
2002

S/ título | AC-05
Ponta Seca s/ papel
26x12 cm
2002

Los Diplomáticos se divierten | AC-25
Tinta s/ papel
50x65 cm
2002

Los Diplomáticos se divierten | AC-26
Tinta s/ papel
50x65 cm
2002

Los Diplomáticos se divierten | AC-27
Tinta s/ papel
50x65 cm
2002

El Kilombo de Doña Blanca | AC-28
Sépia s/ papel
50x65 cm
2002

Tomando mate c/ mamá y la abuela | AC-29
Sépia s/ papel
50x70 cm
2002

S/ título | AC-30
Sépia s/ papel
49x69 cm
2002

"De Torrente in via bibet"...
| AC-31

Sépia s/ papel
50x70 cm
2000

S/ título | AC-38
Pedra Policromada
50x50 cm
2000

Vitrine de Amsterdan | AC-41
Acrílico s/ tela
160x140 cm
2000

Underground | AC-42
Acrílico s/ tela
90x110 cm
2000

Underground | AC-43
Acrílico s/ tela
80x100 cm
2000

Underground | AC-44
Acrílico s/ tela
40x60 cm
2000

Angeles | AC-45
Tinta da China s/ papel
43x31 cm
2002

S/ título | AC-40
Pintura s/ papel
70x50 cm
2003
PRÓXIMO ARTISTA >>>