BIOGRAFIA REINATA SADIMBA
Resumo Biográfico  

Reinata Sadimba nasceu em 1945, na aldeia de Nemu (Planalto de Mueda e Província de Cabo Delgado). Filha de camponeses, recebeu a educação tradicional da etnia maconde, que incluía o fabrico de objectos utilitários em barro (pratos, cântaros, etc.)
Em 1972, durante a luta armada, ingressa na FRELIMO. Em 1975 divorcia-se. No mesmo ano inicia uma transformação profunda na sua cerâmica, começando a ser conhecida em Cabo Delgado pelas suas “formas estranhas”. Em 1978 passa à reserva da FRELIMO. Devido à guerra, emigra para a Tanzânia, em 1980, onde permanece até 1992, voltando então a Maputo. Em 1998 realizou aí uma semana de ensino sobre cerâmica tradicional.
A sua obra está representada no Museu Nacional de Arte de Moçambique, na colecção das Nações Unidas, no Museu Nacional de Etnologia (Lisboa) e na colecção de arte africana da Culturgest (Lisboa), para além de inúmeras colecções privadas nacionais e estrangeiras.

Exposições Individuais (seleccionadas)

1990 – Nyumba ya Sanaa, Dar es Salaam, Tanzânia.
2004 - Makono la Mashiano / Mãos de Escultura, Perve Galeria, Lisboa, Portugal.

Exposições Colectivas (seleccionadas)

1992 - Cabo Delgado e Maputo, Moçambique;
- Maputo, Moçambique.
1993 – Maputo, Moçambique;
1994 – Maputo, Moçambique;
1995 – Bienal TDM, Maputo, Moçambique;
- Bienal de Joanesburgo, África do Sul;
- Centro de Estudos Brasileiros, Maputo, Moçambique.
1996 – Maputo, Moçambique e Dinamarca;
1997 – Maputo, Moçambique e Lisboa, Portugal;
1998 – Maputo, Moçambique;
- Expo 98, Lisboa, Portugal;
2000 - Olhos do Mundo, Perve Galeria- Lisboa, Portugal;
- Ceramica, Centro Cultural Português, Maputo, Moçambique.
- Arte Assinada no Femenino, Museu Nacional de Arte, Maputo,
Moçambique.
2001 – Regine d’Africa, Rocca di Umbertide, Perugia, Itália;
- Maninguemente Ser, Perve Galeria – Lisboa, Portugal;
– Sur-Sensus, Perve Galeria – Lisboa, Portugal;
2002 – Perve Acervo – 2001, Ed. Banco de Portugal, Leiria, Portugal;
– Sulcos (roxos) do olhar – lusofonia no feminino, Perve Galeria,
Lisboa, Portugal;
– Arte Contemporânea de Moçambique, Galeria de Arte da
Cervejaria Trindade, Lisboa, Portugal;
- Paz e Compreensão Mundial, Fortaleza de Maputo, Maputo, Moçambique;
- Murmúrios Conjuntos, Sindicato Nacional dos Jornalistas, Maputo,
Moçambique;
- Kanimambo, Roma, Itália.
2003 – Latitudes 2003, Hôtel de Ville de Paris, Paris;
- Porto Arte – 2ª Feira de Arte Contemporânea do Porto, Portugal;
- Acervo 02 – Mostra de Arte Contemporânea, Perve Galeria e
Parque da Saúde, Lisboa, Portugal.
2004 – Fragile Terra di Mozambico, Botteghe della Solidarietà, Milâo, Itália;
- Da Convergência dos Rios, Perve Galeria, Lisboa, Portugal;
- Mais a Sul, Culturgest, Lisboa, Portugal;
- Offenes Atelier, Basileia, Suiça;
- Perve Acervo 03 – Perve Galeria, Lisboa, Portugal.
2005 - Arte Lisboa 2005, Stand da Perve Galeria, Lisboa, Portugal;
- Transitions, Brunel Gallery, Londres, Reino Unido;
- Às Portas do Mundo, Palácio D. Manuel, Évora, Portugal.

2006 - "Reinata e Shikhani", Perve galeria, Lisboa, Portugal.